Amigas que me visitam !!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

- Coruja


Há dias vi no blog Marilia Baunilha e Patch
uma matéria sobre a realização de um agulheiro
em forma de coruja..

Gostei do que vi e como tinha cá em casa a S...,
uma neta com quase 13 anos que
também gosta de mexer com tesouras e linhas,
fomos à caixa dos feltros e tecidos
e pusemos mão à obra....
O meu já está pronto,
o da S... ainda falta acabar...
Por hora vejam o meu....



Aqui a minha corujinha...
é meio vesguinha, a danada!!!

A toalhinha por baixo da corujinha
é usada como toalhinha de cesto de pão
e foi feita há muitos e muitos anos....

Tinha lá em casa um pedacinho de linho branco,
mais ou menos um quadrado de 10 cm de lado
e como tinha linha branca comecei a fazer o crochet
sem esquema nenhum...
só fui fazendo e resultou nisso que acima se vê....

Já agora,
como estamos a falar de corujas,
vamos ver mais um bocadinho sobre elas:

O termo coruja é a designação comum às avesestrigiformes,
das famílias dos titonídeos e estrigídeos.
Tais aves possuem hábitos crepusculares e noturnos
e vôo silencioso devido à estrutura das penas,
alimentando-se de pequenos mamíferos
(principalmente de roedores), insetos e aranhas.
Engolem suas refeições por inteiro,
para depois vomitarem pelotas com pêlos e fragmentos de ossos.
A maioria das espécies moram em ninhos que ficam em cima de árvores.
Na região do Amazonas, algumas espécies também são chamadas de murutucu.

A superstição popular diz que adivinham a morte com o seu piar e esvoaçar.

Corujas, caburés e mochos são aves peculiares
que lembram a face humana
devido aos seus grandes olhos voltados para frente.
Talvez por isso, na antiga
Grécia as corujas eram associadas à sabedoria.
No entanto, devido aos seus hábitos
noturnos e vocalizações típicas,
estas aves também têm sido associadas à má sorte
e a maus agouros.
A superstição popular diz que adivinham
a morte com o seu piar e esvoaçar.
Apesar das pessoas acreditarem que todas as corujas são
noturnas, isso não é totalmente verdade. Há algumas exceções, como a corujauraqueira
(Athene cunicularia, ) e o caburé (Glaucidium brasilianum, ),
as quais podem ser ativas durante o dia, mas também utilizam horas crepusculares
no crepúsculo e a noite.

Curiosamente, cá em Portugal em Macedo de Cavaleiros há uma Freguesia
de nome CORUJA...

E por agora, sobre corujas, é só.......


esquema/molde neste blog http://pripri-artmimos.blogspot.com/

5 comentários:

Isadora disse...

Ficou fofa demais, adorei!
Beijos
Isadora

Quinha disse...

Olá Filomena!
Fofíssima a tua corujinha!
Adorei o paninho de pão com aquele croche maravilhoso.Voce podia bater uma fotinho dele não?
Beijinhos da Quinha

Virginia Jesus Fassarella disse...

Filomena, lindas a coruja e a toalhinha de croche. Bom final de semana. Beijos.

Marilia Baunilha e Patch disse...

Adorei sua corujinha, Maria Filomena! Ficou linda! Fiquei feliz que você tenha gostado do nosso trabalho.
Mostre a outra corujinha quando ficar pronta, está bem?

Beijos,

Eneida

Tera disse...

Oi, também me chamo Maria(Terezinha), conheci seu blog através da Ly Melo e gostei muito.Enquanto vs narra seu passeio parece que estamos juntas passeando.Gostei de conhecer um pedaço de Lisboa.Olha, já estou te seguindo, tá?! Gde bjo.